0 Comentários
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn
Por: /

Sua empresa precisa reduzir custos? Saiba como fazer!

Reduzir custos na empresa é uma das tarefas recorrentes de qualquer gestor. Afinal, a partir de um controle financeiro estabelecido previamente, é possível tomar as decisões corretas, investir estrategicamente e, como consequência, crescer no mercado.

Essa atividade, porém, está longe de ser algo absolutamente simples e, por isso, requer atenção, análise e dedicação. Como se preparar para isso? O que você pode fazer para contribuir?

Pensando nisso, preparamos este post para lhe ajudar a conseguir melhores números para o seu negócio. Continue lendo o texto até o fim para encontrar dicas úteis e informações relevantes sobre o tema!

Identifique gargalos para reduzir custos na empresa

A palavra “gargalo” tem diferentes significados. Um deles, segundo o dicionário Caldas Aulete digital, é “Estreitamento físico ou funcional que impede o fluxo de pessoas e veículos, ou de documentos, soluções, etc”.

Ou seja, é imprescindível identificar em quais processos ou operações os recursos não fluem corretamente. A existência de um gargalo na operação, sendo ele operacional, administrativo ou financeiro significa que pelo menos um processo está desperdiçando recursos ou trabalhando abaixo da capacidade. E muitas vezes são vários processos que desperdiçam recursos ou tempo devido a um gargalo em uma etapa anterior.

Afinal, esse tipo de gasto implica diretamente no desperdício. Quando é evitado, você ganha agilidade na resolução de problemas e aprimora a saúde das finanças.

Ferramentas de gestão como relatórios administrativos, financeiros e contábeis são essenciais para a identificação de gargalos. Conte com o apoio de serviços contábeis profissionais, tendo em vista que eles são ótimos para fazer esse tipo de mapeamento.

Controle os gastos

Seguindo a linha do tópico anterior, você encontrará variados gargalos em sua empresa. Feito isso, analise bem como um gasto impacta sua atividade e verifique se há ou não a possibilidade de diminuí-lo. As seguintes perguntas podem ajudar:

  • É realmente necessário pagar por um plano de internet de valor elevado?
  • O que pode ser feito para reduzir as contas de água, telefone e energia?
  • Existem softwares que possam otimizar os processos a fim de aumentar a produtividade e o desempenho dos colaboradores?

Nem sempre é possível eliminar um gargalo na sua empresa, quando isto ocorre, é necessário reajustar seu negócio para que não haja desperdícios nos processos afetados pelo gargalo. Por exemplo, se você possui um gargalo na sua produção que não é possível solucionar a curto prazo, não há motivo para manter uma estrutura de logística maior do que o mesmo.

Ao refletir sobre essas questões, você provavelmente fará uma revisão a respeito de métodos e hábitos que não contribuem para que seu negócio feche um balanço com índices positivos e crescentes.

Adeque o regime tributário

Estar enquadrado em um regime tributário que não condiz com seus ganhos e despesas pode gerar muitos problemas no futuro, sejam financeiros ou até mesmo legais. Além disso, você também pode despender valores que superam a tributação na qual o seu negócio deveria se enquadrar.

Converse com seu contador, para determinar que sua empresa esteja sempre na melhor opção tributária, e leia nosso guia sobre as vantagens de cada regime.

Planeje o estoque

Caso você tenha de lidar com um estoque para exercer suas atividades, tenha um planejamento de todos os aspectos que envolvem a compra de produtos, a validade, o armazenamento, as reposições e a logística. Essa prática é recomendável porque afasta os dispêndios desnecessários, que geralmente são consequências de uma má estruturação prévia dessas demandas. Conheça seus gargalos de produção e mantenha seu estoque de acordo.

Seguindo essas dicas e contando com o auxílio de profissionais qualificados, você não encontrará dificuldades para reduzir custos na empresa. Assim, ela funcionará melhor e, de forma progressiva, alcançará uma rentabilidade mais satisfatória. Por isso, programe-se, faça as contas e tome as melhores decisões, ok?

Se você gostou deste texto e quer encontrar outros conteúdos sobre finanças, siga nossos perfis nas redes sociais! Estamos no LinkedIn e no Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.