0 Comentários
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn
Por: /

Novo papel do RH: veja quais são as principais mudanças e tendências do setor

A origem do RH remonta ao início da mecanização da produção que, ao trazer uma nova divisão do trabalho, tornou necessária a criação de uma área que cuidasse dessas questões. De lá para cá, muita coisa mudou até chegar ao novo papel do RH.

O RH, que tinha um perfil operacional, deu lugar a um setor mais estratégico. Assim, mais do que um controle da mão de obra, o setor hoje — depois do advento da Gestão de Pessoas, principalmente — volta-se para o desenvolvimento humano e, sobretudo, à garantia da governança.

Neste post vamos mostrar quais são as principais mudanças e as tendências para esse setor. Aproveite a leitura para saber mais!

As competências do novo RH

Há 30 anos Dave Ulrich pesquisa a área e, em suas notas, vemos uma grande evolução do RH. Em 1987, ano de sua primeira pesquisa, bastava que o setor demonstrasse as seguintes competências:

  • Conhecimento dos negócios;
  • Mudança;
  • Entrega de RH.

Em 2016, em uma nova pesquisa, Ulrich identificou 9 competências para exercer o novo papel do RH:

  1. Postura estratégica;
  2. Ativista da credibilidade;
  3. Navegador de paradoxos;
  4. Defensor da cultura e de mudanças;
  5. Curador do capital humano;
  6. Intérprete de dados;
  7. Gestor de recompensas;
  8. Integrador da tecnologia;
  9. Gestor de compliance.

Postura estratégica e credibilidade: características não tão novas

A postura estratégica, a credibilidade, a defesa da cultura e das mudanças e a integração da tecnologia são atribuições do RH há anos. No entanto, para algumas empresas que ainda não desenvolveram adequadamente esse setor, elas podem ser novidade.

De início, já é importante mencionar como o estabelecimento de uma cultura corporativa é importante. Ela deverá nortear todas as ações estratégicas da empresa, bem como a sua política de desenvolvimento humano.

Navegador de paradoxos

Os profissionais de RH considerados “navegadores de paradoxos” são os que mais acrescentam ao negócio, pois são capazes de gerenciar tensões, evitando que elas se tornem conflitos, além de demonstrar discordância sem serem desagradáveis.

Sem dúvida, é uma habilidade desejável também entre líderes.

Curador do capital humano

Essa função vai além da atração e do desenvolvimento de talentos para a empresa. O curador de capital humano amplia o escopo das ações do RH para sensibilizar os colaboradores e também os líderes a fazerem mais pela corporação. Ele deve incutir nas pessoas um sentido para suas ações, motivando-as e tornando-as mais produtivas.

Intérprete de dados

Com acesso a mais recursos tecnológicos, faz parte do novo papel do RH utilizá-los para colher e analisar dados relevantes sobre os colaboradores para contribuir com os processos de tomada de decisão da empresa.


Esse processo, chamado de People Analytics, consiste no uso de Big Data para entender o que motiva os funcionários de uma forma bem geral. Assim, não apenas informações corporativas são interessantes, mas também aquelas extraídas de redes sociais, reviews feitos em e-commerces, entre outros.

Essa análise, além de ajudar a desenvolver a equipe, também permite identificar problemas antes que eles ocorram.

Gestor de recompensas

É de amplo conhecimento que os funcionários precisam ser reconhecidos pelo seu sucesso. No entanto, um sistema de recompensas deve ser pensado, pois a premiação de um funcionário deve mantê-lo engajado e cada vez mais produtivo, além de motivar também os demais membros da equipe.

Assim, o reconhecimento deve ser bem calculado. Lembre-se de que tanto um elogio quanto uma quantia em dinheiro podem ser vistos como premiações, desde que ocorram no momento adequado.

Gestor de compliance

Por fim, o novo papel do RH inclui a figura do gestor de compliance, que deve cuidar para que a empresa cumpra normas internas, bem como a legislação vigente relacionada ao seu setor de atuação. Trata-se de uma função essencial para as corporações, já que cada vez mais as relações trabalhistas e institucionais ganham regulamentação própria, tornando-as mais complexas.

O novo papel do RH é cada vez mais abrangente e mais importante dentro da empresa. Atuando como principal fornecedor de informações estrategicamente relevantes, o setor ganha cada vez mais visibilidade nas corporações.

Gostou de saber mais sobre o novo papel do RH? Então siga-nos nas redes sociais e fique por dentro de outros conteúdos como este! Estamos no LinkedIn e no Facebook!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.