0 Comentários
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn
Por: /

Gestão de finanças: os 5 erros mais comuns no setor contábil

A gestão de finanças é um procedimento administrativo importantíssimo para o crescimento e desenvolvimento de qualquer negócio empresarial. Descuidar dessa etapa é como fechar os olhos para o que acontece na rotina de sua empresa.

Fique atento a 5 erros que devem ser evitados para aprimorar o gerenciamento financeiro de seu empreendimento.

1. Descuidar da gestão de finanças

Independentemente do ramo de negócio ao qual você se dedica, uma coisa é certa: não concentrar o necessário cuidado à gestão financeira de seu empreendimento representa um erro fatal, que mais cedo ou mais tarde o levará à falência.

O setor financeiro é fundamental para a sobrevivência de qualquer organização, que não opera sem os recursos necessários para suas operações diárias — compras, pagamentos, contratação de serviços etc. — e para os investimentos em sua infraestrutura — móveis, máquinas, equipamentos, veículos etc.

É possível trabalhar no vermelho por um tempo, mas essa situação não poderá persistir, o que requer um eficiente e adequado gerenciamento de suas finanças.

2. Não implantar um fluxo de caixa

Quando se fala em finanças, o fluxo de caixa é uma das ferramentas da maior importância, a qual possibilita, dentre outras coisas:

  • o registro diário das entradas e saídas de numerários na empresa;
  • o lançamento de valores a pagar e a receber num determinado período (por exemplo: dentro de 12 meses);
  • a classificação das transações por categorias de gastos ou de rendimentos, o que permite visualizar áreas de maior concentração de receitas e despesas;
  • a apuração do montante das disponibilidades imediatas (dinheiro em caixa e em contas bancárias).

O registro e o monitoramento de suas operações financeiras permitirão projetar investimentos, avaliar a possibilidade de contrair empréstimos, evitar futuros problemas de caixa, enfim, trata-se de um instrumento indispensável para seu negócio.

Administradores fazendo o registro e monitoramento da gestão de finanças.

3. Não realizar conciliações bancárias

Os valores lançados a débito ou a crédito em suas contas correntes bancárias devem corresponder aos respectivos registros contábeis. Porém, é normal que ocorram lançamentos na contabilidade que ainda não foram lançados pelo banco e vice-versa — um exemplo clássico é o registro de um cheque emitido, mas que ainda não foi compensado.

A conciliação bancária é o procedimento que compara os valores registrados na conta contábil e no extrato bancário, de modo a explicar qualquer divergência constatada entre eles. Essa verificação é indispensável para qualquer controle financeiro empresarial.

Administrador guardando dinheiro no cofrinho como opção para gestão de finanças.

4. Confundir transações dos sócios com as da empresa

Esse erro compromete qualquer administração empresarial séria, pois ele impedirá a exata apuração de despesas, receitas e resultados operacionais do empreendimento, além dos saldos reais de caixa à disposição para operações de rotina.

Pagar ou registrar um gasto pessoal de um sócio ou de um administrador, como se fosse da empresa, é um hábito extremamente nocivo ao bom andamento de seus negócios. O mesmo ocorre quando se quita uma conta ou dívida da entidade com recursos não registrados e provenientes de seus proprietários.

Essa confusão é muito comum em pequenas e médias empresas e representa um fator que impede a construção de um cenário preciso acerca da situação patrimonial e financeira da organização.

5. Confiar a contabilidade a pessoas despreparadas

Contabilidade e finanças são áreas especializadas que requerem o cuidado de profissionais competentes. Logo, caso não disponha de um contador em seu quadro de funcionários, busque os serviços de autônomos ou de um escritório contábil.

A terceirização desse setor, em geral, resulta numa favorável relação custo-benefício, tendo em vista os valores que são agregados às suas necessidades: relatórios gerenciais emitidos no momento oportuno, dicas para a melhoria de controles administrativos, assessoria fiscal etc.

Percebeu como alguns erros podem trazer consequências desastrosas para a empresa e que medidas simples são capazes de contornar problemas bastante graves? Agora você já está mais bem informado sobre o tema gestão de finanças, não é mesmo?

Gostou do post? Então, compartilhe-o nas redes sociais, pois ele certamente será proveitoso para muitas outras pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.