0 Comentários
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn
Por: /

Break Even: como alcançar o equilíbrio financeiro na sua empresa

Entender quando sua empresa atinge o equilíbrio financeiro é essencial para o futuro dos negócios. Da mesma forma, compreender como você deve agir para chegar nessa etapa também é fundamental. No mundo das finanças, esse processo se chama Break Even.

É importante entender esse conceito, pois, em época de oscilações da economia, contar com o auxílio de informações precisas é o suporte necessário para que gestores e investidores tomem decisões estratégicas nos empreendimentos.

O que é Break Even?

Um dos principais indicadores que demonstram a situação financeira do seu empreendimento é o chamado ponto de equilíbrio, essencial para demonstrar quanto é necessário ter de receitas para pagar todos os custos e despesas. Esse conceito divide-se em três categorias: ponto de equilíbrio financeiro, econômico e contábil.

O Break Even nada mais é que o ponto de equilíbrio financeiro, item fundamental no mundo dos negócios, pois ele determina o momento em que as receitas igualam os custos e as despesas. Isso significa que, nesse momento, a empresa não tem nem perdas nem ganhos.

Quando os resultados ultrapassam esse indicador, significa que o seu empreendimento está dando lucro. Por outro lado, quando os resultados são menores que o ponto de equilíbrio, quer dizer que o negócio vem tendo prejuízo.

O que analisar para obter o ponto de equilíbrio?

Existem fatores determinantes para alcançar o Break Even. São eles:

  •  custos variáveis: são os custos diretamente ligados à produção. Portanto, quanto maior o número de produtos produzidos, maior serão os custos variáveis;
  •  custos fixos: são os custos que não variam conforme a produção. Seus valores são independentes da produtividade — ou seja, eles são fixos e constantes;
  •  vendas: é a soma total das vendas ou serviços comercializados;
  •  margem de contribuição: porcentagem da receita destinada para pagar os custos fixos.

Esses indicadores financeiros estão diretamente ligados ao resultado do ponto de equilíbrio, pois fazem parte do cálculo. Analisar corretamente essas informações conduz ações assertivas para a redução dos custos ou para o aumento das vendas.

balança fora de equilíbrio

Como calcular o ponto de equilíbrio financeiro?

Para chegar ao Break Even deve-se usar a seguinte fórmula: PEF = (gastos fixos – gastos não desembolsáveis) / margem de contribuição.

Os gastos não desembolsáveis são todos os valores de despesas que não movimentam propriamente o caixa — como depreciação, amortização e provisões. Como podemos perceber, precisamos saber a margem de contribuição para realizar o cálculo do Break Even. É nesse momento que utilizamos os dados dos custos variáveis.

Para que você entenda melhor, vamos a um exemplo prático: suponha que sua empresa tem um produto no valor de venda unitário de R$ 5, com custo variável unitário de R$ 2 e custos fixos de R$ 11.000 — sendo R$ 2.000 referentes à depreciação. Primeiramente, precisamos achar o valor da margem de contribuição pela fórmula:

MCU = valor da venda – (custos variáveis + despesas variáveis)

MCU = 5 – 2 = 3

PEF = (11.000 – 2.000) / 3,00

PEF = 9.000 / 3 = 3.000 unidades

PEF = 3.000 x 5 = 15.000,00

Logo, para que a empresa chegue ao ponto de equilíbrio, é necessário que ela venda 3.000 unidades, faturando R$ 15.000. Com esse valor, ela conseguirá pagar todos os custos e despesas.

Como o Break Even influencia na gestão orçamentária?

Conhecer o Break Even está diretamente ligado ao plano de gestão do seu empreendimento, uma vez que, para obter os melhores resultados, é necessário estar a par das despesas e, principalmente, das receitas de vendas.

Saber exatamente quais são os seus custos abre um leque de possibilidades para a redução de gastos. Consequentemente, saber quanto é necessário vender possibilita projetar as vendas e, assim, focar em estratégias para alcançar os objetivos financeiros e tomar decisões mais embasadas.

Gostou deste artigo? Para continuar potencializando seu negócio, leia também o nosso artigo “Consultoria contábil: por que ela é tão importante?“.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.