0 Comentários
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn
Por: /

5 dicas para estruturar a sua empresa para crescer em 2018

Em 2017, as empresas brasileiras certamente enfrentaram muitos desafios. E, para o próximo ano, a perspectiva é de que o cenário siga exigindo uma gestão cada vez mais íntegra e eficaz. A missão de estruturar sua empresa para crescer, portanto, deverá seguir firme em 2018.

Mas, você já sabe o que deve fazer ainda neste ano para viabilizar o desenvolvimento do negócio nos meses desse novo ciclo?

Neste post, você vai ter acesso a dicas valiosas para ajustar as operações e os recursos do seu negócio, assegurando a capacidade de escalar a produtividade e de angariar resultados cada vez mais expressivos e consistentes.

Preparado? Vamos em frente e boa leitura!

Como estruturar sua empresa para crescer

1. Encontre (e fortaleça) o seu diferencial competitivo

Em um mercado altamente competitivo, é importante que você conheça seu produto (ou serviço) de forma profunda, capacitando-se para ressaltar atributos que são valorizados pelo seu público-alvo.

Além disso, também vale lembrar de que o diferencial competitivo pode partir de uma operação interna.  Ao alavancar procedimentos logísticos, por exemplo, você pode desencadear um fluxo mais eficiente e ágil de entregas, satisfazendo o consumidor que deseja mais rapidez no acesso à mercadoria.

2. Defina metas e trace um plano para alcançá-las

Para crescer, é fundamental que os gestores se dediquem a estabelecer as metas que devem ser alcançadas pela empresa — inclusive estipulando prazos críveis para atingi-las.

Dessa forma, a construção de um planejamento estratégico e consistente, que contemple a definição dos objetivos prioritários e o plano de ação para concretizá-los, é indispensável à gestão orientada a resultados.

Certifique-se de manter a coerência e de pautar as táticas em ações passíveis de execução. Seja otimista e incisivo, mas jamais ampare as decisões em cenários ilusórios.

3. Revise padrões e ajuste operações

É bastante comum que o status quo (expressão latina que significa “no estado das coisas”) iniba inovações que seriam determinantes ao sucesso da empresa. Cabe ao gestor, portanto, a tarefa de revisar padrões estabelecidos e — caso note que estão ultrapassados e são passíveis de aprimoramento —, encabeçar a reformulação operacional.

Lembre-se: o mercado é um ambiente dinâmico e bastante volátil. O que funciona hoje pode não ser efetivo amanhã. Você deve estar preparado para lidar com as mudanças.

4. Organize e automatize processos

Uma vez revisitadas, as rotinas da empresa devem se manter organizadas e produtivas. Para isso, a simplificação de operações e a automatização de processos são etapas essenciais à melhora no desempenho da equipe. E, por consequência, também da empresa como um todo.

Para o próximo ano, o investimento em tecnologia de gestão deve ser considerado com seriedade. Afinal, apenas ao contar com ferramentas eficientes e seguras, capazes de contribuir para a otimização de recursos empresariais, é possível alcançar as metas definidas com mais objetividade e pertinência.

5. Levante resultados e monitore performance

Não basta, porém, empreender mudanças no contexto organizacional e, após as melhorias, negligenciar o acompanhamento de seus efeitos. A atividade gerencial pressupõe o monitoramento contínuo dos resultados operacionais e administrativos, contribuindo diretamente para uma atuação mais sólida e lucrativa.

De modo a garantir a eficiência das estratégias, atuando proativamente para estruturar sua empresa para crescer, os gestores devem se preocupar com o levantamento dos dados que traduzem a performance do negócio. Assim, mesmo com os desafios que o próximo ano trará, você estará mais preparado para enfrentá-los.

Que tal também revisar o regime tributário? Confira tudo sobre os regimes em nosso guia da tributação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.